Ferramentas Pessoais
Você está aqui: Página Inicial - Atividades - PROGRAMA DE FORMAÇÃO PARA ARTISTAS E CURADORES

PROGRAMA DE FORMAÇÃO PARA ARTISTAS E CURADORES

PROGRAMA INDEPENDENTE DA ESCOLA SÃO PAULO - PIESP - 2ª EDIÇÃO - 2011/2012

english version

Acesse o hotsite criado para o programa, clique aqui.


Início do programa 16 de agosto 2011 (terças e quintas das 19h30 às 22h30) - vagas esgotadas

Duração do Programa agosto 2011 à junho 2012

Carga horária total de atividades 138 horas


Vagas esgotadas. Para próximas turmas, clique em reservar.


 

Este curso foi realizado entre os dias 16/08/2011 e 01/07/2012
No periodo das 19:30 às 22:30

O PIESP é um Programa para a formação de artistas e curadores que buscam o desenvolvimento de suas pesquisas, linguagens e projetos em artes visuais.

Um grupo de até 16 artistas e curadores será selecionado para participar do PIESP, com duração de agosto de 2011 a junho de 2012. O objetivo do programa é ampliar as ferramentas críticas e investigativas dos participantes, algo premente num momento de expansão do circuito brasileiro de arte contemporânea, que merece uma revisão de conceitos e críticas ao seu modo de atuação atual. O PIESP oferece uma diversificada abordagem das produções individuais, mediante o diálogo com vários interlocutores e o contato com distintos pontos de vista bem como a possibilidade de conhecer e interagir com trabalhos mais maduros. O programa foi concebido e é dirigido pelo curador Adriano Pedrosa, que concebeu a Bolsa Pampulha, em Belo Horizonte.

A atividade central do PIESP é o seminário crítico semanal, no qual os processos e a produção de cada um dos participantes são apresentados por ele e discutidos com o grupo com a mediação do interlocutor.

O PIESP inclui também palestras e encontros individuais com os interlocutores, um corpo de profissionais formado por artistas, críticos e curadores ativos no circuito de arte contemporânea brasileiro e internacional.

Interlocutores PIESP 2011/2012: Adriano Pedrosa (diretor), Ana Paula Cohen, Carla Zaccagnini, Luisa Duarte, Marcos Moraes, Rodrigo Moura, Ivo Mesquita, Rivane Neuenschwander, Rosângela Rennó e Mauricio Dias.


Material necessário para artistas: statement ou carta de intenções, portfólio de até 20 imagens ou 20 minutos e currículo com nome, contato, formação e data de nascimento.

Material necessário para curadores: statement ou carta de intenções, seleção de textos (até 10 páginas) e/ou proposta de exposição.

Início do programa: 16 de agosto 2011 (terças e quintas das 19h30 às 22h30).

Duração do Programa: agosto 2011 a junho 2012. (Férias: dezembro e janeiro)

Carga horária total de atividades: 138 horas.


Prêmio de Artes Escola São Paulo - PIESP

A Edição 2011/2012 do PIESP conta com o apoio do projeto Prêmio de Artes Escola São Paulo. O Prêmio, que conta com o apoio do Ministério da Cultura através da Lei Federal de Incentivo à Cultura e é patrocinado pela Indra, irá selecionar 7 artistas para receberem uma bolsa de valor integral para participar do PIESP.

A comissão de seleção é formada pelo diretor do programa e seus interlocutores residentes: Adriano Pedrosa, Ana Paula Cohen, Carla Zaccagnini, Luisa Duarte, Marcos Moraes e Rodrigo Moura.

+ Informações


O programa será em Português.


Interlocutores:


Adriano Pedrosa
Adriano Pedrosa

Curador, ensaísta e editor. Foi co-curador da 27ª Bienal de São Paulo e curador responsável do Museu de Arte da Pampulha. Entre seus projetos curatoriais, estão ”F(r)icciones” (Museo Nacional Centro de Arte Reina Sofia, 2000-2001, com Ivo Mesquita) e “Farsites: Urban Crisis and Domestic Symptoms in Recent Contemporary Art” (InSite-05, San Diego Museum of Art, Centro Cultural Tijuana, 2005).

Ana Paula Cohen
Ana Paula Cohen

Ana Paula Cohen é curadora independente, editora e crítica de arte. Atualmente é professora visitante no programa de mestrado do California College of the Arts, em San Francisco, e curadora do projeto “Embodied Archeology of Architecture and Landscape”, desenvolvido a convite de Steven Henry Madoff, como parte do projeto “Host & Guest” (2013), no Tel Aviv Museum of Art. Ana Paula trabalhou como curadora do Programa Bolsa Pampulha 2010/2011, 4ª edição, em Belo Horizonte. Foi curadora residente no Center for Curatorial Studies – Bard College, NY (2009/2010); co-curadora da 28ª Bienal de São Paulo – “em vivo contato”, com Ivo Mesquita (2008); co-curadora do projeto Encuentro Internacional de Medellín 07, para o qual criou um novo centro de arte contemporânea: La Casa del Encuentro (2007 até hoje); e curou diversas exposições, entre elas: “Cildo Meireles: inserciones en circuitos ideológicos”, Museo de Antioquia, 2007; “Subversiones Diarias”, Malba, Buenos Aires, 2005; e "Telling histories – an archive and three case studies – with contributions by Mabe Bethônico and Liam Gillick" – no Kunstverein München, em Munique (2003). De 2004 a 2007, foi diretora e co-fundadora do projeto Istmo – arquivo flexível, em São Paulo.

Carla Zaccagnini
Carla Zaccagnini

Artista plástica, crítica e curadora. Membro do corpo editorial da revista “Número” e colaboradora da “Flash Art”. Seu trabalho é representado pelas galerias Vermelho (São Paulo) e Joan Prats (Barcelona). Até março de 2009 foi diretora da Divisão de Curadoria e Programação e curadora de Artes Visuais do Centro Cultural São Paulo. Participou da 28ª Bienal de São Paulo, da Trienal Poligráfica de San Juan América Latina y el Caribe e das exposições MAM 60 anos e Cover, ambas no Museu de Arte Moderna de São Paulo. Em 2008, realizou as mostras individuais Bifurcações e Encruzilhadas (Galeria Vermelho) e No. It Is Opposition (Art Gallery of York University, Toronto).

Marcos Moraes
Marcos Moraes

Professor de história da arte e curador independente; coordenador do curso de artes plásticas e do programa de Residência Artística da FAAP, na Cité des Arts, em Paris e no Edifício Lutetia, ambos da Fundação Armando Alvares Penteado; professor colaborador do Curso de Mestrado em Artes Visuais da Faculdade Santa Marcelina. Doutor pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo (FAU-USP), é formado em direito e artes cênicas pela mesma universidade e possui especialização em arte e educação, museologia e administração da cultura.

Rodrigo Moura
Rodrigo Moura

Curador, jornalista cultural, editor e crítico de arte, com publicações em catálogos, livros, revistas e jornais, como Folha de São Paulo (São Paulo), Flash Art International (Milão, Itália), Arco Noticias (Madri, Espanha), Art Nexus (Bogotá, Colômbia) e Trópico (São Paulo). Desde 2004, é curador adjunto de exposições e da coleção do Centro de Arte Contemporânea Inhotim (Minas Gerais, Brasil). Foi curador do Museu de Arte da Pampulha. Nesta instituição, realiza atividades relativas ao desenvolvimento da coleção, à Bolsa Pampulha – projeto do Museu de estímulo à produção emergente – e ao programa de exposições –, para o qual organizou mostras individuais de Ernesto Neto, Fernanda Gomes, Jarbas Lopes, José Bento e Damián Ortega.

Ivo Mesquita
Ivo Mesquita

Curador da Pinacoteca do Estado de São Paulo e professor do Center for Curatorial Studies, do Bard College, em Annadale-on-Hudson, nos Estados Unidos. Foi curador da 28ª Bienal de São Paulo.

Rivane Neuenschwander
Rivane Neuenschwander

Artista Plástica. Formada pela escola de Belas Artes da Universidade Federal de Minas Gerais, obteve o título de mestre pelo Royal College of Arts, em Londres. As obras criadas por Rivane utilizam uma ampla gama de materiais, como flores secas, papel arroz, insetos, poeira, sujeira, sal e pimenta, materiais orgânicos que têm uma vida efêmera. Cria assim uma espécie de memória da vida cotidiana que se funda justamente em tudo aquilo que é corriqueiro. Dentre as várias exposições que participou, destaca-se: em 2008 Florescendo: Brasil – Japão O seu lugar. Toyota Municipal Museum of Art, The Wizard of Oz. por Jens HOFFMANN São Francisco: CCA Wattis Institute for Contemporary Arts, em 2007 Comic Abstraction, Image-Breaking, Image-Making. MoMA – Museum of Modern Art, New York, em 2003 Rivane Neuenshwander – Museu de Arte Moderna Aloísio Magalhães (MAMAM), Recife. Vive e trabalha em Belo Horizonte, Brasil.

Rosângela Rennó
Rosângela Rennó

Artista visual. Graduada em Artes Plásticas pela Escola Guignard e em Arquitetura pela Universidade Federal de Minas Gerais, é doutora em artes pela Escola de Comunicações da Universidade de São Paulo. Realizou diversas exposições individuais, entre elas: The Appel Foundation (Amsterdam, 1995), The Museum of Contemporary Art (Los Angeles, 1996), Australian Centre for Photography (Sydney, 1999), Museu de Arte da Pampulha (Belo Horizonte, 2002), Centro Cultural Banco do Brasil (Rio de Janeiro, 2003), Museu de Arte Moderna Aloísio Magalhães (Recife, 2006), Prefix Contemporary Art Institute (Toronto, 2008). Entre as exposições coletivas, destacam-se: Aperto93 – 45ª Bienal Internacional de Veneza (1993), 2ª Bienal de Berlim (2001), Pavilhão Brasileiro, 50ª Bienal Internacional de Veneza (2003), Histoires des Amériques – Musée d’Art Contemporain de Montréal (2004), Panorama da Arte Brasileira – Museu de Arte Moderna (São Paulo, 2005), ArtesMundi 3, Museum of Art of Wales (Cardiff, 2008), Óscar Muñoz y Rosângela Rennó. Crónicas de la ausência – Museo Rufino Tamayo (Cidade do México, 2009).


Patrocínio: