Ferramentas Pessoais
Você está aqui: Página Inicial - ECONOMIA CRIATIVA

ECONOMIA CRIATIVA

ECONOMIA CRIATIVA - PALESTRAS

escola são paulo - economia criativa

A Escola São Paulo selecionou uma série de palestras da sua programação, em que profissionais renomados e atuantes em diversos setores da Economia Criativa compartilham suas experiências, processos de trabalho e criação.

Nas áreas de Cinema, Design, Fotografia, Artes Visuais e Arquitetura, as palestras selecionadas possibilitam que iniciados e aspirantes conheçam mais sobre diversos assuntos abordados nas áreas de seu interesse. 

ECONOMIA CRIATIVA: PALESTRAS
O QUE É ECONOMIA CRIATIVA PARA VOCÊ? - TUMB
DEPOIMENTOS DO CONSELHO - TUMB
ECONOMIA CRIATIVA

A Escola São Paulo é uma empresa que forma pessoas para os mais diversos setores da Economia Criativa, saiba por que e como.

O conceito de Economia Criativa discutido atualmente, nasceu na Austrália no início da década de 90 e ganhou impulso quando o governo inglês no fim da mesma década, promoveu de forma estruturada um plano de desenvolvimento estratégico para 13 setores da chamada Economia Criativa.

Esses 13 setores na conceituação Inglesa são:

1) Propaganda
2) Arquitetura
3) Artes e Antiguidades
4) Artesanato
5) Design
6) Moda
7) Cinema e Vídeo
8) Música
9) Artes Cênicas (Performing Arts – inclui Dança, circo e etc)
10) Editoração (Revistas, Livros, Jornais, Web)
11) Softwares de lazer
12) Rádio
13) TV

O termo “creative” e não “cultural”, escolhido pelos ingleses, procura ser abrangente, englobando a capacidade da dimensão cultural transbordar para o mundo dos negócios através dos setores criativos conceituados.

Note-se que há setores com essência eminentemente cultural e setores que se desenvolvem como negócios e indústrias. Esses setores também se entrelaçam entre si.

A produção cultural vira negócio, renda e emprego. Transforma-se também no insumo de diversas indústrias bem estabelecidas no mundo, como por exemplo a do Cinema e a da Moda.

Além de gerar empregos qualificados e renda, os setores criativos tem a capacidade de irradiar benefícios para outros setores da economia. Um exemplo claro disso é o desenvolvimento do Design, que é essencial para a fabricação de bons produtos e o aumento de competitividade de todos os demais setores das indústrias “tradicionais”.
Além a dinamização da Economia Criativa gera efeitos benéficos na Indústria do Turismo.

A partir da conceituação inglesa, um amplo debate conceitual e metodológico se desenvolveu. Até hoje evolui e se espalha pelo mundo.

Apesar das diferenças metodológicas de medição estatística e das discussões conceituais, cresce a cada dia o reconhecimento de que a criatividade e os setores criativos tem um papel fundamental no desenvolvimento da competitividade econômica de um país.

Estima-se que cerca de 10% do PIB e 8% do emprego nos Estados Unidos estejam ligados às atividades da Economia Criativa.
Estima-se ainda que a Economia Criativa e o seu conjunto de setores, componham a terceira maior Indústria do mundo, atrás apenas da Indústria do Petróleo e da Indústria de Armamentos.

Calcula-se que no Brasil, a chamada Economia Criativa fature 380 bilhões de reais por ano ou o equivalente a 16,4% do PIB em áreas como arquitetura, cinema, moda, design, cultura popular, turismo e artesanato.

O crescente debate mundial e a importância econômica percebida, fez com que o Ministério da
Cultura no Brasil criasse no final de 2010 a Secretaria da Economia Criativa.

O Brasil entretanto, está longe de aproveitar todo o potencial criativo de seus cidadãos.

Com essa percepção, a Escola São Paulo, afirma-se como uma empresa fundamental no processo de formação de pessoas para o trabalho no campo da Economia Criativa, oferecendo os melhores cursos em: Moda, Cinema, Design, Fotografia, Arquitetura, Mídias, Música, Artes Cênicas e outras.

Saiba mais nos links e videos que selecionamos para você.



Links Interessantes:

Creative Industries - Wikipedia
http://en.wikipedia.org/wiki/Creative_industries

Economia Criativa como estratégia de desenvolvimento: uma visão dos países em desenvolvimento
http://www.garimpodesolucoes.com.br/downloads/ebook_br.pdf

Creative Economy Report 2008 - Unctad
http://www.unctad.org/en/docs/ditc20082cer_en.pdf

Understanding Creative Industries – Portal Unesco
http://portal.unesco.org/culture/en/files/30297/11942616973cultural_stat_EN.pdf/cultural_stat_EN.

Plano da Secretaria da Economia Criativa
http://www.cultura.gov.br/site/wp-content/uploads/2011/09/Plano-da-Secretaria-da-Economia-Criativa.pdf